Início » IEP e Movimento Pró-Paraná levam proposta de estruturações das concessões rodoviárias para a Assembleia Legislativa

IEP e Movimento Pró-Paraná levam proposta de estruturações das concessões rodoviárias para a Assembleia Legislativa

O presidente do IEP – Instituto de Engenharia do Paraná, Horácio Guimarães, o vice-presidente do IEP e do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado do Paraná – SICEPOT-PR, o presidente do SICEPOT-PR, José Alberto Pereira Ribeiro, o presidente do Movimento Pró-Paraná, Marcos Domakoski, o ex-presidente do IEP, Nelson Gomez e o Engenheiro Luiz Roberto Bruel, participaram no último dia 30 de novembro de 2020, de uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, Ademar Traiano.

Na oportunidade foram apresentados ao presidente da Assembleia Legislativa, os estudos referentes à Concessão de Rodovias no Paraná – Pedágios, realizados pela sociedade civil organizada, que engloba o IEP-Instituto de Engenharia do Paraná, o Movimento Pró-Paraná, oSindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado do Paraná – SICEPOT-PR, o G7, e o G10.

Para o presidente do IEP, Horácio Guimarães, a maior carga de investimentos no setor rodoviário será no Paraná, o maior lote de concessões. “Estamos desenhando há quase um ano um modelo que traga tarifa justa, desenvolvimento para a agricultura e principalmente maior infraestrutura rodoviária para o Paraná”, disse Guimarães.

O presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, falou da importância da sociedade organizada trazer uma proposta ao Poder Legislativo, pois possibilita o reconhecimento e seriedade no processo de estruturação das concessões no Estado.
Para o vice-presidente do IEP e presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado do Paraná – SICEPOT-PR, José Alberto Pereira Ribeiro, houve a necessidade de conversar com o presidente da Assembleia, deputado Admar Traiano, para dizer que hoje existe alternativa de solução, e esta alternativa tem que ser a melhor para o Estado do Paraná. “Viemos aqui falar sobre as concessões , a nova licitação que ocorrerá o ano que vem, mostramos nossa posição, sabemos que tem um sistema estadual e federal, mas a nossa posição é importante, voltaremos a essa casa por orientação do presidente da Assembleia, para conversarmos com membros comissão de infraestrutura, para abrir um diálogo e chegar a uma alternativa melhor para o Paraná e para a economia estadual”, enfatizou.

Para o presidente do Movimento Pró-Paraná, Marcos Domakoski, a Sociedade Civil paranaense vem pagando um preço muito caro ao longo dos últimos trinta anos por conta de um pedágio mal sucedido lá trás.

“Agora que estamos chegando próximo ao prazo de vencimento dessas concessões, a sociedade civil organizada passou a discutir tecnicamente a nova modelagem do pedágio das rodovias do Paraná, e chegamos a várias conclusões, uma delas, obvia, é de que nos queremos preço justo nessa nova renovação das concessões, queremos um modelo adequado, tarifas justas, e que as obras sejam realizadas, especialmente no início da nova concessão. Para se colocar todas essas variáveis, você precisa ter um modelo bastante complexo que contemple tudo isso e que de aos paranaenses a tranquilidade que estamos no caminho certo. Então o bom diálogo com o Governo do Paraná, com o Governo Federal, com a Bancada Federal, agora fica enriquecido com a participação da Assembleia Legislativa do Paraná, queremos que todos os atores envolvidos participem desse processo, para chegarmos a melhor solução para o Estado.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

Font Resize